Ajude a criar o livro Dominando Flex Mobile

[Atualização]

Hoje, 11 de abril, foi lançado oficialmente o Flash Builder 4.5, com suporte ao desenvolvimento mobile para android, iphone e outros tablets. Estamos, a partir de agora, dando total prioridade a este projeto, trazendo mais novidades para os próximos dias. Aguardem!

[/Atualização]

Ajude a criar o livro Dominando Flex Mobile. Assim como foi feito em Dominando Adobe Flex 4 e Dominando Flex e Java, estamos convocando todos os interessados no desenvolvimento Mobile a comentar sobre quais tópicos devem ser abordados, de forma a criar uma obra com mais qualidade, voltada aos interesses dos leitores.

Após o desenvolvimento de 5 livros em 2010, percebemos que os leitores pedem exemplos práticos relacionado ao tema, e no livro Flex Mobile iremos criar uma aplicação completa para restaurantes, envolvendo as tecnologias nas mais diversas áreas (cliente, garçom, caixa, cozinha,gerente). Será uma aplicação completa, que lhe dará uma ótima base para criar aplicações mobile nos mais diversos níveis. O backend será com PHP e Zend Framework.

Mas antes de criar a aplicação, precisamos abordar a teoria e no desenvolvimento Mobile é muito importante saber o que fazer e o que não fazer, por questões de performance. Isto também será visto com detalhes.

Mais informações importantes:

  1. Será livro impresso ou eBook? impresso
  2. Data de lançamento: Assim que o Flex Hero e o Flash Builder Burrito forem oficialmente lançados – ainda está na versão rc. Todos os exemplos serão testados na versão oficial
  3. Quantidade de páginas: 250
  4. Preço: por volta de 58 reais
  5. Haverá pré venda? Sim, siga @Daniel_Schmitz para saber quando

Agora é a sua vez! O que você quer ver no livro Dominando Flex Mobile? Deixe o seu comentário e vamos criar uma obra espetacular !!!!!

52 ideias sobre “Ajude a criar o livro Dominando Flex Mobile

  1. Seria legal uma opcao interacao entre o smart do garcon e do cliente, tipo chamar o garcon, pedi a conta, chat…etc.

    • Olá, vai ter sim. Inicialmente podemos pensar que o cliente possui um tablet preso a mesa… Mas no futuro quem sabe a própria mesa seria o tablet :0 – não dou 5 anos pra isso acontecer

  2. Inicialmente eu comeci a estudar flex mobile, atraves de exemplos que achei na internet, mas foram poucos, principalmente a respeito de conexão com SQLite.. minha dica é o seguinte..

    1ª Passo: Instalação – Emulador do Android, Air no Emulador e testando no aplicativo no Emulador..
    2ª Passo: Exemplos dos Componentes, principalmente usando componentes para visualização de dados.. como por exemplo um DataGrid no Flex Mobile..
    3ª Passo: Conexão com SQLite, criando o banco de dados, criando as tabelas, Insert, Update,Delete.
    4ª Passo: Criando a aplicação para Restaurante.

    Observação: Esses passos pode ser feito de acordo que for criando a aplicação..

    • Legal! Vai ter então um capítulo sobre SQLite, para uma app 100% offline. Todos esses passos já estão no planejamento, exceto pelo datagrid. Não pode simplesmente adicionar um datagrid (s:DataGrid) no mobile, por questões de performance. Tudo isso será discutido no livro. valew pelas dicas

  3. No caso a aplicação vai ser só para android ou vai dar para rodar nas outras plataformas, tipo o novo windows mobile, no iphone, no symbian, no pc?

    • A aplicação irá rodar sobre o Adobe Air 2.5, que já está instalado no Android e pode ser instalado no IPHONE/IPAD

  4. Gostaria de ver duas coisas.
    Primeiro algo que pudesse interagir com os contatos, exemplo um sistema onde eu possa vincular os meu contatos telefônicos com uma agenda com Google Map e Gmail.
    Segundo um sistema onde possamos mudar mecher no layout e themas do celular como por exemplo mudar as corres das barras e ate mesmo a imagem de Background.

    Sei que este vai ser mais um livro que vai agradar e muita a comunidade Flex pois você é um mago neste assunto.
    Abraço e Feliz 2011.

    • Oi, se a api do Adobe Air tiver acesso aos contatos do telefone, é possível sim. Quanto aos temas, você quer alterar o tema do celular todo ou só da aplicação?

      Valew !!

  5. Boa tarde a todos,
    Hoje em dia na empresa onde eu trabalho usamos smarty mobile (HTC) com Windows Mobile, para vendedores externos, já anda comentando que deveríamos passar a utilizar o tablet, Ipad para força de venda. no PDA temos todos os produtos, onde os pedidos são feitos off-line e depois o vendedor faz uma conexão com a empresa transmitindo os pedidos. A diferença que queremos fazer e com imagens de produtos, para aliviar o peso de catálogos que um vendedor carrega, e um sistemas mais robusto, sendo que o software utilizado aqui hoje anda dando muito bugs, gostaria de discutir sobre tamanho de arquivos suportados no banco de dados do aparelho ( sendo que na empresa utilizamos 15.000 itens ), no desenvolvimento do sistema colocar backup, meios de resetar o sistema e receber novas cargas de produtos e atualização.
    Lembrando que esse livro será de um bom começo para trabalhar com Mobile….
    Agradeço atenção…

    • iPad é perfeito para isso! Acredito que o exemplo do restaurante vai cobrir quase tudo que você comentou. Aproveitando, vou pensar nesta sincronização no modo offline.

  6. Recentemente vi na Info uma matéria assim:
    GPS ou SmartFone?
    Fiquei pensando nisso Ultimamente como estou desenvolvendo App para Garmin percebi que existe muita limitação e comecei a pesquisar sobre as APIS do google maps.
    Ontem mesmo vi uma reportagem sobre um sistema de rodovias do Estado de SP usando a API do google maps para prever quando e quanto vai chover num determinado bairro ou trecho de pista.
    Acho muito interessante abordar o uso desse tipo de API inclusive muitos restaurantes tem entregas , ( bem bagunçadas por sinal) imagine o entregador tendo em tempo real a melhor opção, ou melhor caminho para percorrer e ao efetuar a entrega o restaurante já consiga visualizar onde está exatamente o entregador e melhor ainda o cliente pode saber exatamente via web onde está o pedido e quanto vai demorar a COMIDA!!! Isso é muito bom tudo em tempo real. Via Android, Web e Desktop , sinceridade um tópico assim iria ser muito bom mesmo, eu já compraria antecipado.

    • É legal incluir APIs do google, vamos ver se elas funcionam dentro do Adobe Air neh? Pela Web eu sei que vai.

  7. Boa noite a todos.
    Gostaria de saber se o livro poderia abordar alguma coisa, tendo a plataforma java no back end.

    • Olá,

      se sobrar espaço posso colocar sim! Eu coloco o PHP por ser mais fácil. Quem sabe Java sabe PHP, mas o contrário não é verdade.

  8. Gostaria de exemplos com impressoras portateis, hoje utilizo um modelo da datecs que me parece ter sdk para java e android ( http://www.datecs.bg/products.php?cat=2&prod_id=175 ou http://www.datecs.bg/products.php?title=PP-55&cat=2&prod_id=94 )
    Já utilizo estas impressoras com um palm tx porém com a aparente morte da palm penso em migrar minha aplicação para outros sistemas operacionais, principalmente android. Exemplos em java seriam interessantes.

  9. Achei bem interessante o livro, e quando lançar vou comprar, rs
    e vou ver se compro tb o flex + java.
    rs

    e gostaria de saber,
    como por exemplo, disponibilizar uma versão free, que bloqueia alguns itens,
    e caso a pessoa compre o app, ele fique full.
    um exemplo de como poderia funcionar esse bloq, e liberação, o que acha?

    E também, no caso de uma aplicação, que funcione off, mas que as vezes disponibiliria um patch de atualização.

    ai sim teria q se conectar, mas só para a atualização.

    depois não teria essa necessidade.
    seria interessante também, não?

  10. Muito boa essa nova sugestão.

    Acho que não pode faltar é o SQLite mesmo.

    Mas uma das coisas que você tem que explicar é como montar o ambiente para permitir que o sistema procure por novas atualizacoes atraves das versões de software. FUNDAMENTAL !!

  11. Bom dia, Toas as sugestões são muito boas.

    Ache que uma aplicação offiline que pode buscar e levar dados para um banco online

    ex: uma aplicação de supermercado, pode atualuzar seu cadastro de produtos e enviar sua contagem de estoque.

  12. Idéias como trabalhar offline, instalação de atualizacões e apps free e full são ótimas idéias. Poderia tambem incluir algo como aproveitamento de recursos nativos do celular, como por exemplo, fazer uma ligação pra um determinado contato salvo na agenda do celular, ou mesmo salvar um novo contato na agenda. Seria interessante explicar se tem como o aplicativo “conversar” com o celular nativamente.

    • Olá, estou juntando informações e esperando lançar a versão oficial. Acretido que em Fevereiro saia o Flex 4.5 oficial e até o final de abril esteja lançando ele.

  13. Brother, já trabalho com desenvolvimento mobile para Windows Mobile, a chave do sucesso de um aplicativo comercial (vendas, pesquisa, ou qq tipo de coleta) é o sincronismo fácil entre o dispositivo e o banco de dados principal da empresa. Todos vão dizer: pq nao faz isso online? certo, faz online, apresenta uma conta de 100,00 por um 3g (por dispositivo) mensal para um empresario, e mesmo assim ele topando, tenta sair por uma cidade que não seja SP ou RJ e que o sinal 3g funcione 100%…
    Acredito que se voce conseguir achar uma maneira de realizar este sinc com o Flex, seu livro fará sucesso!
    abraço!

    • Isse é verdade. Nunca desenvolvi para dispositivos que usam 3g, mas já tentei com rede wi-fi e foi perda de tempo, que por uma série de fatores (desde telhado de zinco, chuva, antena do dispositivo que tinha capacidade inferior a de um notebook, pontos cegos) o sinal não chegava com qualidade no dispositivo móvel. A aplicação era de cobrança diária numa área de 8.000 metros quadrados e cerca de 600 associados. O cobrador não poderia deixar de receber o dinheiro por falta de sinal. A minha solução foi desenvolver a aplicação ofline para os dispositivos móveis com o sincronismo pela rede sem fio já que na época 3g éra caro e havia a possibilidade de ter pontos cegos. Na época eu dizia para quem me perguntasse que aplicação on-line era inviável para este tipo de serviço, hoje com 3g ainda tenho minhas dúvidas se funciona perfeitamente e sem falar em ter que pagar 3g para cada dispositivo móvel. Usei um PalmTx com um impressora portátil acoplada, na época e para este tipo de serviço foi a melhor relação custo benefício. Os mesmos palms continuam em produção até hoje, trabalhando diariamente, as vezes fico pensando se estes novos dispositivos android são feitos para aguentar trabalho duro como os que os palm aguentavam?

      • Ótimo ponto! Acredito que nem todos os celulares vão aguentar o tranco, mas devem existir modelos para isso. Outro benefício é o preço. Pelo que sei, os palms são caros né? As vezes é melhor ter um android a 100 reais que dua dois anos do que um palm de 1000 que dura 5… Bom posso estar errado nisso, chutei os valores :)
        Outro ponto é a facilidade de programação. Foi tranquilo fazer esse programa para palm?? Nos conte mais um pouco Helder sobre sua experiência…
        Quanto ao 3G, realmente nao dá para depender dela, então temos que ter algum tipo de sincronia! Como você fazia essa sincronia, nos fale mais um pouco para que eu possa entender a lógica. Obrigado.

        • Na época testei palm zire (R$ 350,00) que tinha sincronismo pelo cabo e o palm tx (R$ 750,00) que sincronizava pelo cabo,bluetoth e wi-fi, existiam outros modelos treo (smartphone) mas não me interessei por ele na época (preço). Na época experimentei java me (a sun retirou o suporte para palm, tinha uns componentes feios para manter a portabilidade) , superwaba (portavel, componentes bacanas, q hoje é o totalcross e parece muito com java, mas tinha uma licença que não se aplicava àquele projeto) e hb++. Optei por hb++ tinha uma IDE, orientada a objetos, sintaxe parecida com basic, componentes mais bonitos e gerava codigo nativo do palmOS (na época fazia diferença), BD próprio e acesso parecido com SQL o que tornou o desenvolvimento rápido e fácil, o contra é que a IDE era paga (mas valeu o preço). O sincronismo eu testei desde webservices (parse de xml era sofrível para o palm tx), remotesync (servidor java da softpalm ), até que surgiu o conceito de rest no rails e tudo ficou mais fácil (deixei todo o processamento no servidor e mandei tudo mastigado para os palms realizarem apenas calculos simples, localizar registros, mandar os comandos para a impressora portátil). Então as regras do sincronismo ficavam no servidor, os palms mandavam os dados para o servidor, o servidor fazia os calculos e retornava os dados atualizados para os palms. A aparencia da aplicação e a interação do usuário não chegam nem perto do que eu imagino que possa ser feito nestes sistemas operacionais modernos e com flex.

          A impressão que eu tenho hoje é que a palm morreu, o aplicativo que criei já não roda no novo sistema operacional (webOS), os modelos antigos apesar de serem ainda comercializados são muito atrasados em relação aos sistemas operacionais modernos como android e iOS . Se não me engano a access que comprou a palm agora pertence à HP.

  14. Algo tb interessante q eu acharia legal, era fazer rodar um aplicativo feito no livro, rodando no emulador do android, aquele que é disponibilizado pelo o proprio google e não esse que vem implementado no flex.. vc poderia fazer um video mostrando isso, como se fosse um extra do livro..
    Outra coisa tb seria aplicativos para o BlackBerry Playbook, que no site dele foi tb disponibilizado o emulador para o flex.. seria algo interessante..

    • Olá, terminando o Dominando OO e esperando a Adobe Lançar o Flex 4.5 definitivo, pois ainda está em beta.

  15. Você poderia falar também sobre como distribuir os aplicativos criados no Android Market.

  16. olá to loko pra ver o livro ,cara trabalho com android e acho que será legal vc mostrar como fazer app e disponibilizar para android e iphone ,isso é um tópico importante

  17. aproveitando o gancho do post queria tirar uma dúvida eu poderia fazer app em adobe air para o iphone mas disponibilizar para meus clientes sem usar a apple store ? tipo um link no meu site ou algo assim ?

  18. Entao Daniel eu tenho o livro de Flex com Java, eu disse sobre o exemplo no livro pra mobile, um exemplo de servidor com um cliente em um movel, pelo que eu vi voce esta querendo fazer em PHP. Por isso o meu pedido :D

  19. Bom, primeiramente parabéns pela iniciativa!

    A nível de aplicação derrepente seria interessante tentar sincronizar o seu restaurante com o dispositivo do cliente, por exemplo, estou passando na frente do restaurante mas ainda não conheço, mas consigo acessar pelo meu dispositivo o menu do restaurante, os preços, mesas disponíveis, etc… Derrepente seria interessante.

    No mais acredito que uma boa base pra conexão com banco, insert, update, delete, listas, performance, impressão (derrepente), já esteja show!
    Talvez utilizar um google maps da vida pra localizar outras franquias do restaurante quando vc ainda está saindo de casa seria interessante pra quem nao conhece a cidade rsrs

    Se fizer eu compro!! (Y)
    Abraços.

    • Olá. O Registro está feito. O livro já está na gráfica. Aguardando só ela me retornar com uma data de entrega. Quase 100% que na próxima semana lançamos a pré venda!

  20. Daniel, tenho interesse em comprar o livro. Nos avise quando tiver mais informações sobre o lançamento.

  21. Olá Daniel, antes de mais nada gostaria de te dar os parabéns por sua iniciativa. Estou realizando estudos sobre ferramentas de desenvolvimento cruzado para iPhone e Android e seu livro vem bem a calhar para me ajudar na análise do Adobe Flex. Gostaria de saber se a pré-venda já iniciou e quando realmente será iniciada as vendas. Estou muito interessado em adquirir um exemplar o mais rápido possível.

      • Obrigado pela rápida resposta Daniel. Ahh um mês! Poxa, minha equipe precisava disso para ontem :) , mas blz, ficamos no aguardo.Vc poderia me tirar um dúvida, se possível? Li em outro livro que o Flax não consegue acessar a barra de ferrametas do Android, sendo assim, vc saberia informar apenas se é possível ou não o flax fazer chamadas a um outro aplicativo nativo no Android ?

  22. Vejo que é muito interessante e importante termos um livro desse assunto. Vai ter público alvo sim!

    Parabéns pela iniciativa.